Google+ Followers

domingo, 30 de setembro de 2012

Bolo Chico Preto

   

Ingredientes:
1 1/2 xícara de farinha de trigo
1 1/2 xícara de açúcar
1 xícara de café coado
3 colheres de chá de pó Royal
2 colheres de chá de manteiga
6 colheres de chocolate
3 ovos

Misturar a manteiga com o açúcar, depois os ovos inteiros, a farinha, o chocolate, o fermento e o café (dissolver o fermento no café). Assar em forma untada e farinhada, e forno forte. Depois de assado, despejar uma cobertura:

1 lata de leite condensado
1 colher de manteiga
1 colher de rum
3 colheres de chocolate
levar ao fogo em uma panela, para engrossar um pouco.




Dicas e Truques para Churrasco

 


Dicas e segredos para você acertar na preparação do churrasco. Depois, é só convidar os amigos e mandar brasa na churrasqueira! Carne suculenta, cerveja gelada, família, amigos e aquele bate-papo animado. Existe programa melhor? Para você fazer um bom churrasco, a comida não pode acabar antes da hora. E bebida quente? Ninguém merece!

O churrasco é o nosso grande prato nacional. Além de ser fácil de aprender e todo mundo gostar é também uma atividade gostosa para ser feita acompanhado, numa festa, por exemplo. Em geral, as chamadas "carnes brancas" – Aves, são usadas como entrada por serem mais leves. Outra entrada consagrada é a Costelinha de Porco, preparada apenas com sal grosso. Lingüiça fresca também é uma boa opção.
São as carnes de boi que se confundem com a palavra churrasco, como a Picanha, a Maminha, a Fraldinha, a Alcatra, o Contra-filé e a Bisteca com Osso. (Wessel)

     (Foto: blog do Churrasco)

Na hora das compras, bate aquela insegurança sobre os tipos de carne, a quantidade certa, se vai ficar macia... O primeiro passo é definir a quantidade de convidados e o perfil deles.

Além disso, você precisa saber se a maioria é de homens, mulheres ou crianças. Os homens consomem bastante carne e pouca salada. Eles preferem beber e beliscar.

1 - Confira então como calcular a quantidade certa de carne:
 Para adultos: Alguns comem pouco, enquanto outros podem consumir até 1 kg de carne. Para não errar, você deve calcular uma média de 500 g por adulto. Desse total, 150 g podem ser de linguiça, 50 g de frango e o restante de carne: picanha, maminha, alcatra ou outras de sua preferência.  Para crianças: Até 7 anos, elas costumam comer uma média de 150 g. Entre 7 e 10 anos, consomem 250 g. A partir dos 10 anos de idade, conte como se fosse um adulto.

2 - Organize uma mesa para os acompanhamentos com os pratos, talheres e copos. Assim, cada convidado se serve quando quiser. Mas, lembre-se, tudo deve ser simples, porque a estrela da refeição é a carne. Como acompanhamento, o ideal é servir nada muito sofisticado. O tradicional arroz branco e o vinagrete não podem faltar. A farofa também é outro prato que faz parte de um bom churrasco. Ela pode ser preparada com farinha de mandioca e o fundamental é incrementá-la com manteiga, bacon, cebola, cheiro verde e ovos ligeiramente mexidos. Tutu de feijão também combina bem com carne assada. Confira:

Farofa 
Salada: de folhas verdes e tomates, com maionese de batatas
Arroz branco não pode faltar, principalmente para as crianças.
Vinagrete
Espetinho de bolinhas de mussarela

3 - Segredos para assar a carne no churrasco:  O fogo da churrasqueira deve ser aceso uns 30 minutos antes da festa. Coloque a carne somente quando o carvão estiver em ponto de brasa.  A peça deve ter cerca de 1 kg e ir inteira à churrasqueira. Primeiro arrume a carne com a gordura para cima. Vire após uns 30 minutos.

4 - Como amaciar carne dura no churrasco: Se a carne está bem dura, corte rodelas de abacaxi e coloque em cima da peça, antes de assar, por uns 10 a 15 minutos.

5 - Como cortar e temperar a carne de churrasco: Corte a carne no sentido contrário ao das fibras do músculo. Fica mais macia. Para temperar, despeje sal grosso em cima da carne minutos antes de ir ao fogo. Tire o excesso e mande brasa! Para temperar asinhas de frango, coração de galinha, lombo, sugiro que tempere um pouco antes, usando o   Tempero Mineiro para Churrasco .

Trança de Quitanda

         (Foto: atelieradocandovidas.blogspot.com)

Ingredientes:
500 g de farinha de trigo
4 colheres(sopa) de açúcar
1 colher de sal
2 tabletes de fermento biológico
1 xícara e meia de água morna
2 ovos
1/2 xícara de óleo de soja

Modo de fazer:

Bater no liquidificador todos os ingredientes líquidos. Despeje em uma vasilha e coloque a farinha de trigo aos poucos e sovar bem. Faça tranças e deixe crescer em local sem vento até dobrar de volume. Asse em forno alto e depois de assado, faça uma calda, passe por cima dos pães e polvilhe coco ou canela e passas.

sábado, 29 de setembro de 2012

Torta de Chocolate Preta e Branca


    (Foto: amordebrigadeiro.blogspot.com)

Essa receita é feita, originalmente, em forma redonda de aro removível, de 27 cm. de diâmetro. Pode ser feita também em tabuleiro grande. Como é uma torta maior, ao final colocarei a proporção da mesma receita para uma torta média/pequena, de 23 cm. de diâmetro.

Misturar primeiro as farinhas:
3 xícaras de farinha de trigo
1 ½ xícara de açúcar refinado
1 ½ xícara de chocolate em pó (dos Frades – Nestlé)
1 colher de sopa bem cheia de Pó Royal
1 pitada de sal
 Depois das farinhas misturadas, colocar 5 ovos inteiros e  ½ xícara de óleo. Misturar.

Escaldar 1 xícara de manteiga com 1 ½ xícara de leite fervendo. Despejar sobre a massa, misturar e assar em forno brando numa forma de aro removível de 27 cm., untada e farinhada. (Dá uma forma redonda grande)

Recheio Branco:
1 lata de leite condensado
A mesma medida de leite de vaca
1 colher de sopa (rasa) de Maizena dissolvida no leite acima.
Levar ao fogo, deixar engrossar como um mingau grosso. Desligar e colocar 1 lata de creme de leite sem soro.

Depois de assado e frio, desenformar, dividir o bolo em 2 camadas. Umedecer com Coca Cola a primeira camada de bolo e despeje por cima o creme branco. Coloque sobre o creme a segunda parte do bolo, também umedeça com Coca Cola e cobrir tudo com um brigadeiro comum e por cima chocolate granulado,  raspas de chocolate (mais ou menos 300 grs.) ou confeitos de bolinhas preto e branco.

Observação: Essa mesma receita, pode-se acrescentar morangos em cima do recheio e na cobertura para enfeitar = Torta de chocolate com morangos
_____________________________________________________________________

Para uma torta de 23 cm. de diâmetro, os ingredientes são:

Misturar primeiro as farinhas:
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar refinado
1 xícara de chocolate em pó (dos Frades – Nestlé)
1 colher de sopa rasa de Pó Royal
1 pitada de sal
 Depois das farinhas misturadas, colocar 4 ovos inteiros e ¼ de xícara de óleo. Misturar.

Escaldar ¾ de xícara de manteiga com 1 xícara de leite fervendo. Despejar sobre a massa, misturar e assar em forno brando numa forma de aro removível de 23 cm., untada e farinhada. (Dá uma forma redonda pequena)

Recheio e cobertura, proceder da mesma maneira da receita acima.

Frigideira de Iscas de Pernil


Ingredientes:
1 xícara de bacon cortado em cubinhos
suco de 1/2 limão
1 k. de de pernil,  picado em bifes e depois em tiras
1 colher de sobremesa de tempero mineiro
1 pitada de pimenta do reino
01 pitada de alecrim
1 pitada de noz moscada
2 colheres de sopa de molho inglês
01 pimentão verde cortado em tiras
01 cebola cortada em lascas
2 tomates cortados em lascas
um fio de óleo

Modo de fazer:
Primeiro, tempere as tirinhas de pernil com limão, alho, o molho inglês, tempero mineiro, pimenta do reino, alecrim. Misture bem em uma vasilha e deixe tomar gosto por 1 hora. Reserve.

Em uma frigideira maior, frite o bacon. Quando estiver quase corado, junte a cebola e o pimentão. Retire tudo da panela e reserve. Agora refogue a carne temperada e deixe corar bem. Pingue um pouquinho de água, para soltar o queimadinho que se formou no fundo da panela. Volte com a cebola e pimentão e o bacon frito para a panela,  para misturar ao tempero da carne. Acrescente o tomate picado, refogue um pouco. Servir em seguida.


Pão de Torresmo

   
      (Foto: blog Goiabada de Marmelo)

Ingredientes:
30 gr de fermento para pão (ou 2 colheres de sopa de fermento granulado seco)
2 xic. (chá) de leite
1 colher (sopa) de açúcar
1 colher (sobremesa) de sal
3 ovos
1 xic. (chá) de gordura retirada da fritura do próprio torresmo
500 gr de farinha de trigo

Comece fazendo o Recheio:
Coloque em uma panela, 1/2 xícara de óleo,  500 grs. de toucinho bem picadinho com um 1 colher de chá de sal. Deixe fritar e mexa de vez em quando.  Quando estiver dourado e sequinho, retire do fogo. Escorra a gordura da panela e guarde-a para usar na massa do pão. Na mesma panela refogue 2 alhos amassados com 1/2 cebola picada. Volte com o torresmo pronto e dê uma mexida, para pegar gosto. Desligue o fogo, salpique cheiro verde, deixe esfriar e reserve.

Modo de fazer a massa do pão:
Bata tudo no liquidificador, menos o torresmo e a farinha. Despeje em um recipiente, adicione a farinha aos poucos e sove bem. Deixe crescer até dobrar de volume. Abra com o rolo e coloque metade do recheio. Enrole o pão. Pincele gema por cima do pão. Polvilhe o restante do torresmo por cima do pão. Deixe crescer novamente. Asse em forno preaquecido até dourar.

Dica:

  • Procure comprar o toucinho da barriga com pequenos traços de carne. Eles ficam mais saborosos. Quem gosta dos pães mais recheados pode adicionar maior quantidade de torresmo e até esfarelar um pouco, molhar a superfície dos pães e polvilhar sobre a casca imediatamente antes de desenfornar.
  • Coloque o fundo de uma colher de sopa na gema batida, para pincelar massas. O dourado ficará mais fácil de pincelar e ficará mais uniforme.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Rapadura de Chocolate


Ingredientes:
400 ml. de leite
400 gr. de açúcar
1 colher de sopa de manteiga
300 gr. de chocolate meio amargo picado
pedras de gelo
manteiga para untar

Resfrie com gelo a superfície em que a massa será colocada. Retire o gelo, seque-a bem e unte-a com manteiga. Coloque todos os ingredientes em uma panela larga e funda. Deixe ferver e reduza a chama do fogão.  

Sem parar de mexer, deixe que a mistura se transforme em uma pasta brilhante que, quando levantada com a colher, caia em fita grossa. Retire a panela do fogo e siga batendo, como em receitas de pé-de-moleque, para que a massa possa ir para o balcão untado.

Alise a massa com uma faca untada com manteiga e dê o corte que desejar, ou use daquelas forminhas para cortar biscoitos. Vá passando as rapadurinhas para uma travessa, sem sobrepô-las, para que sequem antes de serem guardadas em vasilhas com tampa.
Fonte: Maria Stella Líbano

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mãe Benta


Para quem não conhece,  é um quitute muito antigo, que desde época do império era feito nas cozinhas pelas sinhás. Mãe Benta é  bolo assado numa forminha, que leva na sua massa farinha de arroz e coco ralado. Muito bom!

"Benta Maria da Conceição Torres, conhecida como Mãe Benta era uma mulher negra, quituteira de primeira. Doceira lendária, inventou a receita de bolinhos feitos com ovos e açúcar que imortalizou seu nome como parte da culinária típica brasileira. Viveu no Rio de Janeiro no início do século 19 . Muitos procuraram imitar os bolinhos de Mãe Benta, mas as religiosas do Convento da Ajuda, no Rio de Janeiro, guardavam a sete chaves o segredo da receita.
Muitas casas guardavam forminhas próprias para levar ao forno o saboroso quitute. Donas de casa até escreviam livros de receitas dessa delícia, de pastéis de Santa Clara, canudos desfolhados, babas de moça, empadas de palmito e camarão, bons-bocados e outras guloseimas de virar os olhos." Fonte: A História de Todos Nós

Ingredientes
1/2 xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de manteiga
6 ovos
1 1/2 xícara (chá) de creme de arroz
1/2 coco ralado

Modo de preparo
Bata o açúcar e a manteiga até obter um creme homogêneo.
Junte as gemas e as claras batidas em neve firme.
Vá adicionando o creme de arroz e o coco, aos poucos, misturando bem após cada adição.
Despeje em forminhas de alumínio forradas com papel e leve ao forno quente por 15 minutos.

Dica: Pode-se substituir o creme de arroz por igual quantidade de amido de milho.
Fonte:

Bolo Moça Chique

     (Foto: notesongs.blogspot.com)

Ingredientes:
2 xícaras de chá de açúcar
300g de côco ralado
3 xícaras de chá de farinha de trigo
1 colher de sobremesa de fermento em pó
1 xícara de chá de leite
1 xícara de chá de manteiga sem sal
4 ovos

Bata a manteiga com as gemas e o açúcar. Em seguida, acrescente a farinha, o leite, o fermento em pó e o coco. Por último, as claras em neve. Coloque em fôrma untada e asse em fogo esperto (temperatura alta)
Fonte: Maria Stella Líbano Christo

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Goiaba ao Forno com Sorvete



Ingredientes:
10 goiabas vermelhas
300 grs. de açúcar cristal
1 colher de canela em pó
1 colher de licor ou conhaque
sorvete pronto de queijo ou de creme (reservar)

Corte as goiabas em quatro, retire as sementes e reserve-as. Mantenha as goiabas com casca. Passe o miolo das goiabas (sementes com a polpa) no liquidificador, com um pouquinho de água. Coe para retirar o suco. Em uma vasilha que possa ir ao forno, jogue uma camada de açúcar e coloque também os pedaços de goiaba já cortadas. Jogue por cima uma camada de açúcar e a canela em cima, cobrindo a travessa com papel alumínio. Leve ao forno por 250º por 45 minutos. Ao fim desse tempo, a goiaba estará pronta. Sirva o doce bem quente e adicione um pouco de licor em cada prato, juntamente com uma bola de sorvete.
Receita de Edgar Melo

Como fazer Arroz de Tropeiro

     (Foto: panelinhadaveva.blogspot.com)

Ingredientes
500 g de carne seca limpa
4 colheres (sopa) de bacon picado
1 xícara de linguiça de porco picada
1 paio cortado em rodelas
1 tablete de caldo de carne
1 litro de água fervendo
2 xícaras de arroz lavado e escorrido
1 colher (sopa) de cebolinha picada (opcional)

Modo de preparo

Deixe a carne seca de molho durante a noite. No dia seguinte, jogue a água fora e cozinhe a carne seca na panela de pressão por 40 minutos. Depois de cozida, espere a carne esfriar um pouco e desfie. Reserve.
Numa frigideira funda, frite o bacon em fogo baixo. Quando estiver levemente corado, acrescente a linguiça e frite mais um pouco. Em seguida, frite rapidamente o paio e misture a carne seca.
Enquanto as carnes estão fritando prepare o arroz. Dissolva o tablete de carne na água fervendo. Numa panela coloque o arroz e o caldo dissolvido. Deixe o arroz cozinhar em fogo baixo durante aproximadamente 20 minutos. Depois de cozido misture o arroz com as carnes. Ponha numa travessa e polvilhe com a cebolinha
Na hora de misturar o arroz com as carnes, você pode acrescentar pedacinhos de queijo minas.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Quiche Cremosa de Queijo e Alho Poró




Quiche é uma torta salgada sem cobertura ideal para lanches. É recheada à base de creme e que se pode enriquecer com vários ingredientes (queijo, legumes, frutos do mar etc.).

Ingredientes para a massa:
1 xícara (chá/cheia) de farinha de trigo
1 gema
5 colheres (sopa) de manteiga gelada, cortada em pedaços (mais ou menos ¾ do pacote de 200 ml.)
Água se necessário, para dar liga

Recheio:
1 colher de sopa de manteiga
2 dentes de alho picados
1 xícara e 1/2 de alho poró lavado e cortado em rodelas
1 colher (chá) de noz-moscada ralada
1 pote de cogumelos fatiados, sem a água (175 g)
1/2 xícara (chá) de leite
3 ovos
2 colheres de sopa de cebola ralada
1 xícara (chá) de creme de leite sem soro
100 gr. de queijo parmesão ralado (minha dica: faça uma mistura com metade de parmesão, metade queijo canastra/Minas)
Sal, cheiro verde picadinho e pimenta a gosto

Modo de preparo:

1. Em uma tigela, peneire a farinha de trigo, abra um buraco no centro, coloque a gema, sal a gosto, 5 colheres (sopa) de manteiga gelada e a água, se necessário.

2. Com as pontas dos dedos misture bem os ingredientes até formar uma massa lisa e homogênea. Se a massa ficar muito seca, acrescente um pouco de água. Faça uma bola, embrulhe com papel-filme e leve à geladeira por 30 minutos.

3. Com um rolo, abra a massa sobre um plástico aberto. Forre o fundo e as laterais de uma forma de 30 cm de diâmetro com fundo removível. Fure a massa com um garfo e asse por 15 minutos em forno preaquecido, a 200 °C. (não deixe dourar, é só uma pré-assada)

4. Enquanto isso, prepare o recheio: derreta 1 colher (sopa) de manteiga e doure o alho e a cebola em uma frigideira. Acrescente o alho-poró e refogue por 2 minutos.

5. Acrescente a noz-moscada, misture e deixe esfriar. Reserve

6. Faça o creme: no liquidificador ou no mix, misture os ovos, o leite, o creme de leite, o sal e a pimenta. Reserve. Acrescente (sem bater) a mistura de alho poró refogada, os champignons, cheiro verde e o queijo ralado

7. Despeje essa mistura sobre a massa já pré-assada. Asse em forno, preaquecido a 200 °C durante aproximadamente 35 minutos. Retire do forno quando dourar e sirva quente ou fria. (Receita adaptada)

Outra boa dica para terminar: quando eu fiz essa receita, achei que se a massa já estava pré-assada, ela poderia corar muito o fundo, sem o recheio estar completamente assado. Então quando for colocar para assar pela segunda vez, coloque na grade de baixo 1 assadeira com um pouco de água. Assim, ela não vai deixar o fundo da quiche queimar. Bom apetite!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Mousse de Abacaxi

       (Foto: delicie.com)

Ingredientes:
1 abacaxi cortado em cubinhos
1 lata de creme de leite sem soro
1 pacotinho de gelatina sabor abacaxi
1 xícara de água
1 xícara de açúcar

Modo de preparo
Coloque em uma panela o abacaxi, o açúcar, a água e leve ao fogo. Deixe ferver por uns 15 minutos, para cozinhar o abacaxi e engrossar a calda. Desligue o fogo e adicione a gelatina, mexendo até dissolver. Espere quase esfriar e adicione por último o creme de leite. Se colocar o creme de leite com o doce ainda quente, pode talhar.  Transfira para uma vasilha de vidro, ou tacinhas individuais, ou ainda para uma forma com furo no meio, untada. Leve à geladeira por umas 6 horas ou até endurecer.

Feijoinha (Feijoada Magra)

     (Foto: fotopedia)

Feijoinha é uma receita original da família Emediato, daqui de Belo Horizonte. Aprendi com minha sogra e com o Gê, que popularizaram a receita. É uma versão mais leve da tradicional feijoada completa. Notem bem: não confundam com feijoada light! É mais leve, porque não tem pé de porco, bacon, orelha, costela e rabinho. É feita a partir de carnes selecionadas, que são cozidas lentamente com feijão preto e servida com acompanhamentos. Se você tiver panela de barro ou de ferro em casa, prefira fazer nessas que acrescentam um sabor a mais!

Ingredientes para 4 pessoas:
200 gr de lombo de porco fresco
150 gr de lombo de porco salgado
150 gr de carne seca
150 gr linguiça calabresa
500 grs.. de feijão preto
150 grs. de paio
2 folhas de louro
50 ml. de cachaça
quanto baste de cheiro-verde
1 cebola
3 dentes de alho picados
Óleo de soja para refogar

Modo de preparo:
Deixe o feijão de molho na água de véspera. 
Em separado, cortar as carnes em pedaços uniformes. As que forem salgadas (lombo salgado, carne seca e paio), deixar de molho em água, também de véspera, trocando várias vezes a água durante este período. No dia que for servir, ferva as carnes salgadas e jogue a água fora. Ferva novamente. Se a água ainda estiver engordurada, basta colocá-la, já fria, no freezer ou geladeira. A gordura se solidificará na superfície, podendo ser facilmente removida com uma colher. Esta água será aproveitada para o cozimento da feijoada. Tempere com um pouco de sal o lombo fresco e reserve.

Quando for cozinhar o feijão, coloque também um refogado feito em frigideira antiaderente, com o óleo, com a cebola, o alho, o louro, e as carnes em pedaços já dessalgadas, o lombo fresco temperado e em pedaços, a linguiça calabresa em pedaços, cozinhando lentamente ou até amaciar e reter o sabor. Deixe o caldo encorpar um pouco pois, feijoada rala é muito ruim! Para terminar, coloque a cachaça, o cheiro verde e acerte o sal. 


Os acompanhamentos são: arroz branco, farofa , couve refogada bem fininha , laranjas fatiadas e bananas fritas. E não esquecer da caipirinha, preparada com cachaça mineira! Bom apetite!!!

domingo, 23 de setembro de 2012

Gelatina de Manga

       (Foto: receitasdiaadia.com.br)

Ingredientes:
6 mangas descascadas e picadas
1 ½ xícara (chá) de água
1 xícara (chá) de açúcar
2 gelatinas em pó sem sabor branca
1/3 xícara (chá) de água fervente
1 xícara (chá) de creme de leite

Em um liquidificador coloque a manga, a água, bata por aproximadamente 2 minutos, passe por uma peneira, acrescente metade do açúcar e misture bem. Em outra vasilha coloque cinco xícaras da mistura de manga, reserve o restante, acrescente a gelatina dissolvida na água quente, o creme de leite, misture bem até ficar homogêneo, despeje em uma forma , leve à geladeira por aproximadamente 2 horas ou até firmar. Retire da geladeira, desenforme e reserve. Acrescente na mistura de manga o açúcar restante, misture bem e despeje sobre a gelatina antes de servir.

Lombo de Panela


INGREDIENTES

1 1/2 quilo de lombo de porco
1 colher de sopa (rasa) de tempero mineiro (alho, sal, cebola, cheiro verde, etc.)
1 cebola média
1 cálice de limão
1 folhas de louro
1 colher das de chá de açúcar
2 colheres de sopa de gordura
1 cálice de vinho tinto seco
pimenta a gosto
água, o necessário

MODO DE FAZER
Na véspera, lave o lombo, escorra e faça furos com um garfo.
Coloque em um recipiente, espalhe sobre ele o caldo do limão e cubra com água Deixe repousar por cerca de meia hora.

Escorra, junte o sal com alho, a cebola picada em fatias grossas, o vinho, a folha de louro e a pimenta. Misture bem os temperos, esfregue por todo o lombo e deixe avinhar, tendo o cuidado de virá-lo por vezes e mantê-lo em repouso e tampado.

No dia seguinte, aqueça uma panela (de ferro, de preferência), junte a gordura e o açúcar e deixe alourar. Coloque o lombo para dourar, vá virando até completar o processo.
Despeje a vinha sobre o lombo, tampe para suar e pegar gosto. Pingue água aos poucos, sempre que necessário, até o lombo amaciar bem. Sirva com farofa, arroz e tutu de feijão.



Em dias especiais, os lombos ficam bem com: fios de ovos, fatias de abacaxi e ameixa-preta
Receita: D. Lucinha 

sábado, 22 de setembro de 2012

Ser Mineiro - Guimarães Rosa

Ser Mineiro é não dizer o que faz, nem o que vai fazer. 
É fingir que não sabe aquilo que sabe, é falar pouco e escutar muito, é passar por bobo e ser inteligente, é vender queijos e possuir bancos. 
Um bom Mineiro não laça boi com embira, não dá rasteira no vento, não pisa no escuro, não anda no molhado, não estica conversa com estranhos, só acredita na fumaça quando vê fogo, só arrisca quando tem certeza, não troca um pássaro na mão por dois voando. 



Ser Mineiro é dizer UAI, é ser diferente e ter marca registrada, é ter história. 
Ser Mineiro é ter simplicidade e pureza, humildade e modéstia, coragem e bravura, fidalguia e elegância. 
Ser Mineiro é ver o nascer do sol e o brilhar da lua, é ouvir o cantar dos pássaros e o mugir do gado, é sentir o despertar do tempo e o amanhecer da vida. 
Ser Mineiro é cultivar as letras e as artes, é ser poeta e literato, é gostar de política e amar a liberdade, é viver nas montanhas, é ter vida interior. É ser gente .

Vaca Atolada Mineira

      Foto: Juliano Muzzi

Este é um prato típico da região de Minas Gerais. Na altura da chegada da Coroa Portuguesa ao Brasil, eram os tropeiros que carregavam as carnes (e outros bens) nas suas carroças. Quando eles iam da serra para a cidade de Minas Gerais, passavam por terrenos irregulares e íngremes. No período das chuvas os terrenos ficavam com muita lama e o gado que empurrava as carroças ficava encalhado e não prosseguia. Como transportavam carne de vaca e tinham que se alimentar quando encalhavam, fizeram um prato com mandioca e vaca ao qual chamaram de vaca atolada.

Já uma outra versão diz que que a origem do prato ‘Vaca Atolada’ surgiu no tempo da escravatura e, segundo registros históricos, quando uma vaca encalhava em algum atoleiro, ela era sacrificada e transformada em comida, sendo cozida com mandioca durante horas e que era a única oportunidade que os escravos tinham  pra comer carne bovina naquela época.  Daí o nome dessa delícia de culinária mineira.

Ingredientes:
1 kg de costela de vaca
2 cebolas picadas
4 dentes de alho amassados
2 tomates descascados, picados sem sementes
1 colher (sopa) de vinagre
1 colher (chá) de salsinha picada
3 cebolinhas verdes picadas
1 cubinho de caldo de carne
2 colheres (sopa) de óleo
1 kg de mandioca descascada e cortada em pedaços

Para adiantar o preparo (que é muito demorado e um teste de paciência, eu gosto de fazer em duas panelas:  uma para cozinhar a mandioca com sal e com muita água e outra para cozinhar a carne. Depois, eu junto tudo em uma só,

Tempere a costela de vaca em pedaços com a cebola, o alho amassado, sal e pimenta-do-reino.
Em uma panela, frite-a no óleo por alguns minutos até dourar. Junte o tomate sem sementes picado, o vinagre, a salsa, a cebolinha verde e água até cobrir a costela.  Cozinhe até a carne ficar macia.

Desligue o fogo, retire os ossos e dê uma desfiada  na carne (pedaços maiores, porque quando for juntar com a mandioca, ela vai desfiar sozinha mais ainda!).  Acrescente a mandioca cozida da outra panela, com caldo e tudo. Deverá ficar um creme grosso com a costela "atolada" nele. Acerte o tempero e servir com muito cheiro verde por cima.

Como Fazer um Torresmo bem Sequinho

     (Foto: Cleverson Forazi)

"O torresmo é uma preparação culinária feito de toucinho cortado em pequenos pedaços e frito até ficar crocante.
No Brasil é uma contribuição da culinária portuguesa com alguns retoques dos temperos trazidos pelos escravos da África.
Antigamente, era só uma maneira de obter a banha de porco-gordura utilizada na culinária, mas na Bahia colonial, os escravos passaram a consumi-lo diretamente.
O torresmo passou a ser utilizado em larga escala, como um delicioso petisco da comida mineira. É apreciado acompanhado de aperitivo-aguardente. E utilizado também na feijoada e no feijão tropeiro.
Pode acompanhar qualquer bebida por se tratar de um excelente tira-gosto."
Fonte: Torresmix/curiosidades


"Seu" Geraldo Lara, meu sogro, fazia o torresmo mais sequinho e gostoso que já comi na vida! Quem o conheceu, sabe do que estou falando. E ele me dizia que para fazer um bom torresmo, tem que ter "ciência"... Na hora de comprar, pedir ao açougueiro a melhor parte do toucinho para fazer torresmo, porque tem uns que ficam borrachudos.  Não se pode fritar o toucinho de uma vez só e servir, vai ficar encharcado. Outra dica valiosa: essa receita é feita em 2 etapas, pois o torresmo tem que descansar. Ah, e tem que colocar álcool, para ficar sequinho e estourar a pele do torresmo ... Não pode mexer demais...  E assim fui aprendendo o passo a passo, com quem era craque:

Ingredientes:
1 k. de toucinho para torresmo com mais carne
sal à gosto (mais ou menos umas 2 colheres de sopa)
3 colheres de sopa de álcool líquido de uso doméstico
1 litro de óleo de soja limpo/novo

Cortar o toucinho com 5 cm. de comprimento, com a largura de 1 dedo. Dê pequenos cortes em cada torresmo. Coloque o toucinho picado, o sal e o álcool numa panela grande e misture bastante com as mãos e deixe descansar por uns 15 minutos, para "pegar gosto"! Coloque depois  óleo suficiente para cobrir, mais ou menos 500 ml. e frite em fogo alternando entre alto e médio até os torresmos começarem a boiar na superfície do óleo. Não fique mexendo o tempo todo, só de vez em quando.

Veja bem: o ponto certo é antes de começar a ficar corado. Retire-os da panela com uma escumadeira e escorra em um papel absorvente.  Desligue o fogo e coe o óleo. Depois de escorridos, retire o papel e guarde o torresmo semi-frito em vasilha com tampa ou panela tampada até o dia seguinte.

Dicas:

1 - Se quiser reaproveitar o óleo escorrido em outras receitas, tipo arroz, feijão, carnes, ficarão mais saborosos se forem preparados nesse óleo de torresmo. Experimente!

2 - Vocês já viram em supermercados uns pacotinhos de torresmo para vender, que são semi-fritos? Isso quer dizer que foi feita só a primeira etapa da preparação. Quando comprar e for fritar, você estará dando só o 'acabamento' nele. Para fazer esse mesmo processo em casa, depois de escorridos no papel, guarde-os em saquinhos plásticos bem fechados e na geladeira.  Quando quiser comer um torresmo quentinho, é só  acabar de fritar!


Continuando a receita, esta é a 2ª etapa:  

Esse é o segredo do torresmo ficar sequinho!!! 

No dia seguinte, já com a panela lavada no fogo, coloque os torresmos  e cubra com óleo LIMPO (não use o óleo da primeira etapa que já foi frito). Deixe corar, até acabar de fritar. Escorra em papel ou peneira e sirva a seguir. Decore com fatias de limão.

Se fizerem essa receita exatamente do modo que expliquei aqui, é 100% de certeza que vai ficar uma delícia!

Como dizia Seu Geraldo:
"- Demora um pouco e tem que ter ciência para fazer desse jeitinho... Mas tudo que é bom na vida dá trabalho, né mesmo?"

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Ora-pro-nóbis: De onde vem esse nome?


    Foto: Veja

Ora-pro-nóbis é uma folha verde com sabor parecido ao almeirão ou mostarda, ou como uma couve manteiga levemente amarga. Utilizada muito em Minas Gerais, principalmente com frango. Servem com arroz, feijão, angu, alface com cebola e o prato de frango com temperos caseiros de alho e sal, e por fim a verdura “ora pro nobis”.
A origem do nome traduzida como rogai por nós refere-se a um padre que ao rezar ficava distraído e com isso as pessoas aproveitavam o momento para pegar a verdura em seu quintal. (Fonte: Chef Caleff)



Em Tiradentes contam esta história:
Na hora da ladainha do "orai por nós" ou "ora pro nobis" , como repetiam os fiéis na igreja, as mães pediam aos filhos para catarem as folhas da trepadeira que crescia atrás da igreja.
Considerada daninha como muitas outras ervas, a ora-pro-nóbis nascia por todos os cantos, sendo usada para matar a fome de escravos e pobres na época da mineração.
Tem propriedades diuréticas, laxantes e vermífugas.

Uma outra versão:
Existem 2 santos que protegiam as cozinheiras: São Benedito e Santa Zita. Ela nasceu na Itália e começou a trabalhar muito nova, criança ainda, em uma casa de um nobre. Ele a acusou de roubo. Revistando os bolsos de seu avental, só encontrou pétalas de rosas. Há uma imagem dela em uma igreja em BH,é a única imagem que está com um avental.  As escravas faziam uma roda em volta do fogão de lenha e rezavam para os santos para que rende-se e não queimar a comida. O ora-pro-nóbis era comida dos escravos, por ser muito rica em proteínas e quer dizer “orai por nós”.

Clique aqui e veja a receita de Costelinha com Ora-pro-nóbis

Bolinho de Bacalhau


Delicioso petisco que todo mundo adora!

Ingredientes:
400 grs. de bacalhau cozido e desfiado*
2 colheres de farinha de rosca para a massa
1 colher de queijo ralado
1 cebola média ralada
3 batatas cozidas e amassadas, igual para purê (frias)
3 colheres de azeite
1 pitada de noz moscada
1 pitada de pimenta do reino
2 ovos inteiros
cheiro verde à gosto
sal, se necessário (prove a massa antes de colocar)

1 xícara de farinha de rosca para empanar

Modo de Fazer:
Cozinhe o bacalhau em água fervendo, por poucos minutos (de 3 a 5 min.). Retire o bacalhau e deixe esfriando. Na mesma água cozinhe as batatas e quando estiverem macias, escorra e amasse ainda quente. Quando o bacalhau estiver frio, desfie na mão, no processador ou no pano. Refogue o alho, azeite, cebola e o bacalhau em uma frigideira. Retire do fogo e vire sobre a batata amassada. Coloque também a farinha de rosca, a pimenta do reino e noz moscada. Misture bem.
*Dicas ótimas:
1 . Embrulhe o bacalhau em um pano de prato e faça movimentos para a frente e para trás, até o bacalhau ficar seco e em fios.
2 . Refogue antes o alho picado no azeite numa panela e depois adicione à mistura de batatas. Vai dar muito mais gosto!
3 . Dê preferência para a batata Asterix, que contém menos água e o bolinho vai ficar mais sequinho.
4 . Substitua a farinha de rosca quando for empanar por farinha de pão mais grossa (granulada). Fica muito mais crocante! 
Acrescente agora o cheiro verde e depois os ovos, um a um. Coloque um, misture. Coloque outro, misture. Se sentir que a massa está mole para modelar, coloque um pouquinho de farinha de trigo para chegar no ponto certo. Modele os croquetes umedecendo as mãos com água ou óleo. Passe-os na farinha de rosca e frite em óleo quente, o suficiente para cobrir os bolinhos. A receita portuguesa original frita os bolinhos em azeite. Se preferir, pode fazer assim também. É muito gostoso!

Brigadeirão de Chocolate Branco


Ingredientes:
200 g de chocolate branco picado
1 lata de leite condensado
4 ovos
1 lata de creme de leite

Para decorar:
. Bolinhas de chocolate crocante preto e branco


Modo de Preparo
Derreta o chocolate em banho-maria. Misture bem até que esteja completamente derretido. Bata todos os ingredientes, inclusive o chocolate derretido, no liquidificador. Despeje em uma forma com furo no meio, de 17,5 cm, untada com manteiga e polvilhada com açúcar. Leve para assar em banho-maria por aproximadamente uma hora ou até que, espetando um palito, ele saia seco. Deixe esfriar, desenforme e decore com as bolinhas crocantes.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Bolo de Milharina


 (Foto: saberesesaboresdeminas.blogspot.com)

Para quem não conhece, a Milharina é um tipo de flocos de milho pré-cozido, muito utilizada no Norte e Nordeste do Brasil para fazer cuscuz. Em Minas, ela é mais utilizada para fazer quitandas. Essa é o tipo de broa certa para quem acha as outras muito secas. Ela fica molhadinha e fofa, e desmancha na boca.

 Ingredientes:
1 vidro de leite de coco de 200 ml.
1/2 xícara (100 grs.) de coco ralado
1/2 pacote de milharina
3 colheres de sopa de margarina
4 gemas
4 claras em neve
1 lata de creme de leite
1 xic de farinha de trigo
2 xic. de açúcar
1 xic. de queijo Minas ralado (80 grs.)
1 colher de sopa de po royal
2 colheres de sopa de óleo
1 pitada de sal

Bata bem as gemas, o açúcar e a margarina. Esse trio que é a base de qualquer bolo bem feitinho. Depois é só ir acrescentando o restante, nesta sequência:  o leite de coco, o creme de leite,  a Milharina, a farinha de trigo, o coco ralado, o queijo ralado, as claras em neve e por último, o fermento. Não é bom bater muito a massa, pois tira as bolhinhas de ar. Assar em forno médio por cerca de 40 minutos. Pode ser um pouco menos. Você vai reconhecer que está pronto pelo cheirinho delicioso e pela cor dourada e tostadinha nos cantos que a broa ganha na hora certa…
Receita de Lurdinha Emediato Lara

Empadinhas de Frango de Paracatu



Paracatu é uma cidade mineira, que fica a 500 km. de Belo Horizonte. É conhecida também pelas deliciosas empadas  que você compra em todo lado da cidade. Eu já comi e toda vez que passo pela rodovia próxima, tenho que fazer uma desvio e parar para comprar. E acabei ganhando a famosa receita de uma amiga, moradora da cidade e quituteira de mão cheia. É uma delícía!

Ingredientes da Massa:
5 xícaras de farinha de trigo
400 gramas de manteiga com sal
2 gemas de ovos
4 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
1 colher de sopa de queijo parmesão ralado
1 gema de ovo para pincelar

                                  Foto: Jornal Hoje em Dia

Modo de Fazer:
Misture 4 xícaras da farinha de trigo com a manteiga em um recipiente. Amasse bem.
Adicione as gemas, continue misturando a massa e logo em seguida adicione o queijo ralado. Adicione o azeite de oliva, misture bem e em seguida incorpore a última xícara de farinha de trigo lentamente, até a massa atingir o ponto de soltar das mãos e do recipiente. Separe uma parte da massa para formar as tampinhas das empadas.

Pegue pequenos pedaços da massa restante e forme a base e laterais das empadas em forminhas de alumínio, modelando-as com as pontas dos dedos. Reserve.
Adicione o recheio de sua preferência. Coloque a massa reservada para as tampinhas sobre uma folha de plástico e cubra com outra folha de plástico. Abra a massa com ajuda de um rolo. Corte as tampinhas das empadas usando uma forminha como molde (reutilize as sobras). Tampe as empadas e pincele com gema de ovo. Leve ao forno (180 oC) em assadeira, até dourar. Deixe esfriar e desenforme.

Madalenas


Madalenas (ou madeleines, em frances) são pequenos bolinhos, originalmente feitos em formato de concha -forma como adquiriu de ser cozido em panelas com concha. Além da tradicional forminha de concha comumente encontrados em lojas especializadas de cozinha, não são necessárias ferramentas especiais para fazer madalenas.

Abrasileirada a receita, trazida pelos nobres franceses na época do império, é costume ser feita também em forminhas de papel, ou de empada. Pode-se colocar na massa castanhas ou nozes moídas.

Ingredientes:
10 colheres de sopa de manteiga derretida
1 xícara de farinha sem fermento
1 pitada de sal
2 ovos
2/3 xícaras de açúcar
1 colher de chá de essência de baunilha
raspa da casca de 1 limão
açúcar em pó para polvilhar



Pré-aqueça o forno alto. Reserve uma assadeira própria para madalenas ou com forminhas de papel tamanho médio.
Bata os ovos com o açúcar até ficarem esbranquiçados. Junte a baunilha, a raspa de limão e o sal.
Aos poucos, adicione a farinha envolvendo suavemente. Incorpore a manteiga.
Coloque 1 colher de massa em cada forminha com cuidado para não encher demais (coloque 3/4 da forminha).
Assar durante 5 minutos. Reduza depois o forno para 180ºC e deixe cozinhar mais 8 a 10 minutos até ficarem douradas.
Deixe descansar um pouco dentro do forno desligado e retire as madalenas, polvilhando-as de seguida com açúcar em pó.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Batata Rosti de Forno



Hoje, pela manhã, o Programa Mais Você preparou essa batata, que só de ver, deu água na boca. Resolvi fazer para o almoço, já que hoje eu tenho visitas. Fiz algumas correções referentes ao que deu certo e o que não deu. Acho que todos gostaram, porque foi muito elogiada e acabou rapidinho.  Recheei com frango desfiado e catupiry e salpiquei parmesão quando foi gratinar.  Mas acho que vale a pena fazer como ensinaram no programa, não tem como ficar ruim. Cada um que adapte ao seu paladar. 

Ingredientes:
750 g de batata Asterix sem casca e ralada no ralo grosso e temperada com sal a gosto
½ kg de linguiça calabresa sem pele, triturada
1 cebola picadinha
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
cheiro-verde picado a gosto
½ caixinha de creme de leite
3 palitos de mussarela com 18 cm de comprimento
3 tomates sem sementes picadinhos


Modo de preparo:
1°- Em uma assadeira untada com manteiga, coloque 250 g de batata Asterix ralada e temperada com sal a gosto formando um quadrado com 18 cm de lado e cubra a assadeira com papel alumínio. Leve a assadeira ao fogo baixo e deixe dourar a batata por 10 minutos formando uma placa.


(Obs.: Fiz do jeitinho que a receita pedia e essa parte não deu certo, não saiu uma placa inteira, mas de qualquer forma, mesmo quebrando, virei sobre o alumínio, arrumei  e nivelei em retângulo. Deve ser porque na receita pede batata Asterix e eu fiz com batata comum, que tem mais água.  Na próxima vez que eu fizer, vou pular essa etapa. Acho melhor fazer como a 1ª parte da receita de batata rosti tradicional,  cozinhando as batatas inteiras numa panela com água por uns 10 min., de modo que ela fique cozida, mas firme para poder ralar. Veja AQUI ).

Retire esta placa e faça outras com o restante da batata ralada. Reserve as placas separadas com um papel alumínio.

2°- Coloque em uma frigideira ½ kg de linguiça calabresa sem pele, triturada e leve ao fogo médio até dourar. Adicione 1 cebola picadinha e refogue até a cebola murchar. Acrescente 2 colheres (sopa) de farinha de trigo e refogue bem para a farinha cozinhar. Junte cheiro-verde picado a gosto, ½ caixinha de creme de leite e misture até formar uma massa.

3°- Pegue 1 placa de batata e espalhe uma porção de linguiça refogada (feita acima), no centro da placa coloque 2 colheres (sopa) de tomate picado, por cima do tomate coloque 1 palito de muçarela (18 cm). Enrole a placa de batata, unindo as pontas no mesmo sentido da muçarela formando um rolinho. Faça as outras placas com outros sabores como frango cozido e desfiado, requeijão cremoso, carne moída e refogada ou frios.

4°- Na assadeira, coloque os rolinhos de batata, um ao lado do outro, polvilhe queijo parmesão e leve ao forno alto a 200° C por +/- 15 minutos. Retire do forno e sirva em seguida com salada verde.

Frango ao Molho Pardo com Quiabo, a comida preferida de JK

        (Foto: Folha.com)

Ingredientes
1 frango com cerca de um quilo
1 colher das de mesa de sal com alho
1 ramo de salsinha
1 ramo de cebolinha
2 cálices de limão
1 cebola média em cubos
1 colher das de mesa de urucum
1 colher das de mesa de fubá ou farinha de trigo
½ concha de gordura
Sangue para o molho
Pimenta a gosto
Água, o necessário

Modo de Preparo
Em um prato, colocar um cálice de limão e colher o sangue no momento do abate. Misturar e reservar. Lavar o frango, cortar nas juntas e aferventar levemente com água e limão. Escorrer, lavar e reservar. Em uma panela, aquecer a gordura, o sal com alho; deixar alourar. Juntar o frango, deixar fritar levemente, escorrer o excesso de gordura, acrescentar o urucum e a cebola, misturar bem, pingar água aos poucos. Juntar os ramos de cheiro-verde, tampar, manter um bom caldo e deixar cozinhar lentamente, até a carne se tornar macia. Acertar o tempero. À parte, dissolver o sangue com um pouco de água, acrescentar uma colher de fubá mimoso ou farinha de trigo, misturar bem, coar em peneira fina e incorporar ao caldo. Mexer delicadamente. Deixar cozinhar por alguns minutos. Servir com arroz, angu, couve, chuchu e pimenta.
Fonte: "A História da Arte da Cozinha Mineira por Dona Lucinha"

Doce de Jaracatiá

      


Coloco aqui no blog essa receita, mais a título de curiosidade, pois nunca fiz esse doce e nem conhecia. O Jaracatiá é da mesma família do mamão.  Encontrado na Mata Atlântica, desde Minas Gerais ao Rio Grande do Sul. Também conhecido como: mamota, Mamão-da-Terra, Chamburu, Mamão-bravo e Mamãozinho.

Os frutos bem maduros são comestíveis ao natural. Os frutos verdes e o tronco podem ser usados no preparo de doces. A extração total ou parcial do tronco do jaracatiá para o preparo de doces contribuiu para o quase desaparecimento dessa espécie no interior do Brasil. Por isso atualmente poucas pessoas conhecem a árvore e seus frutos.

Para quem se interessar em conhecer melhor, encontrei em um blog toda a explicação de cultivo, colheira, etc. Clique para ver: come-se.blogspot.com.br

Ingredientes:
1kg de polpa de jaracatiá
1kg de açúcar
Cravo da Índia
Corte um pedaço de jaracatiá, tire a casca e rale a polpa (ou corte em 4 partes). 


Modo de Fazer:
Depois, coloque a polpa de molho em uma vasilha com água, que deve ser trocada várias vezes para que o doce fique com um sabor mais suave.

A massa (a polpa ralada ou inteira) vai para uma panela ou tacho. A proporção de açúcar é de um quilo para cada quilo de massa de doce. Acrescente cravo da índia a gosto. Leve ao fogo e mexa. O ponto é quando a calda fica translúcida.

Fonte: Casa das Receitas 

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Cartola

    (Foto: gastroonlineantogo.wordpress.com)

Ingredientes:
2 colheres (sopa) de manteiga
3 bananas sem casca cortadas de comprido
3 fatias de queijo (minas ou canastra)
Canela a gosto
Açúcar a gosto


Em uma frigideira pequena, derreta a manteiga e adicione as bananas. Frite-as até que estejam douradas e macias. Quando as bananas estiverem perto de ficar prontas, disponha as fatias de queijo por cima, e desligue o fogo e tampe a panela para derreter o queijo. Transfira as bananas para um prato e polvilhe açúcar e canela a gosto. Mais fácil, impossível!

Trouxinhas de Maçã


Se a gente separar os ingredientes da receita , deixar tudo alí à mão bem fácil, começar pelo recheio e tudo mais, dá até para se divertir fazendo essas trouxinhas.

Recheio :
4 maçãs picadas 
1/2 xícara d'água 
1/2 xícara de açúcar 
suco de 1 limão.

Levar ao fogo baixo até que fique com a calda grossa. Desligar o fogo e colocar 1 colher de sopa de canela em pó. Triturei 12 castanhas do Pará e juntei às maçãs.


Massa: 
 3 xícaras de farinha de trigo c/fermento
1 xícara de maizena 
2 colheres de sopa de açucar
pitada de sal 
1 ovo inteiro 
3 colheres de sopa de queijo ralado 
2 colheres de sopa de margarina
3/4 de xícara de leite morno. 


Misture tudo e divida a massa em 2 porções. Abra com o rolo no formato de um retângulo e corte em 8 porções. Coloque o recheio, peguei as pontas da massa, tendo o cuidado para não escapar o recheio, aperte o "pescoço" dela para formar a trouxinha. Pincele com 2 gemas e leve ao forno em temperatura média por 20 minutos. Salpique açúcar de confeiteiro por cima assim que sair do forno. Melhor comê-la ainda quente, viu? Fonte: Panelinha da Fafah

O Bolo não ficou bom? Veja Porque...


 Siga as seguintes regras para ter sucesso com seus bolos:
  
O PROBLEMA:
                                          UMA  EXPLICAÇÃO ...
O bolo apresenta uma textura densa e pesada
Massas leves: os ovos e o açúcar não foram bem batidos, criando uma quantidade insuficiente de açúcar; a farinha não foi misturada delicadamente
Massas cremosas: a manteiga, o açúcar e os ovos não foram batidos por tempo suficiente; farinha de trigo foi acrescentada em excesso ou misturada com muito vigor.
A massa que estava sendo batida talhou
Os ingredientes não estavam em temperatura ambiente; a manteiga e o açúcar não foram suficientemente batidos antes dos ovos serem acrescentados: os ovos foram adicionados de forma muito rápida, não foram batidos aos poucos, um a um.
As frutas cristalizadas concentraram-se no fundo do bolo
Pedaços de frutas muito grandes e pesados; os pedaços de frutas cristalizadas estavam grudentos, não foram lavados e secos; as frutas não foram polvilhadas com farinha de trigo antes de serem misturadas à massa.
O bolo afundou no meio
Temperatura do fomo alta demais, impedindo que o bolo seja assado por tempo suficiente; porta do forno aberta antes do tempo, criando corrente de ar.
O bolo ficou “solado” (achatado) -Fermento vencido ou em pouca quantidade
-Líquido em excesso ou ovos em falta
-Pouca massa para uma fôrma grande
-Quantidade insuficiente de açúcar
-Mistura muito batida após inclusão da farinha
-Excesso de farinha
O bolo cresceu mais no meio e rachou
Temperatura do fomo alta demais, criando uma crosta sobre o bolo com muita rapidez; bolo colocado numa grelha muito alta do forno.
O bolo  assou em excesso e a superfície queimou
Estes requerem mais tempo assando; cubra a superfície com papel-alumínio na metade do cozimento. Em um forno com ventilador, reduza a temperatura.

DICAS:

· Utilize os ovos em temperatura ambiente.

· Asse pelo tempo mínimo especificado antes de abrir o forno.

· Quando assar vários bolos simultaneamente, espalhe-os pelas grelhas do forno: não os posicione um sobre o outro.

· Se o bolo dourar com muita rapidez, cubra sua superfície com um pedaço de papel-alumínio, deixando-o solto.

 . Peneire a farinha, o amido de milho, o açúcar. Parece besteira, mas não é. Deixa o bolo mais fofinho.

. Quanto mais você bater a massa depois de misturar a farinha de trigo, mas dura ela vai ficar.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Doce de Cidra

     (Foto: matraqueando.com.br)

Ingredientes
1 k. de cidra verde
1 k. de açúcar
6 cravos
3 paus de canela
1 colher de chá  de sal
água, o necessário

Lavar, partir e retirar as sementes das cidras. Ralar em ralo fino. Colocar a massa de molho em bastante água fria, por cerca de meia hora. Juntar o sal e deixar repousar. Escorrer, virar a massa num saco de pano, espremer com as mãos e lavar bem em água corrente até sair todo o amargo. Apertar bem para secar e reservar. À parte, colocar o açúcar com 1 litro de água em um tacho de cobre e levar ao fogo. Fazer uma "boneca de pano" (saquinho de pano amarrado) com cravo e canela e juntar à calda.

Deixe ferver até borbulhar. Juntar a massa de cidra e mexer com colher de pau em movimento de vaivém, até começar a soltar do fundo do tacho. Retirar do fogo, descartar a "boneca". Guardar em pote de vidro e levar à mesa em compoteira.

Tutu "Bêbo"

      Foto: Receita Z

Ingredientes:
500 g de feijão roxinho
1 cebola média
1 colher (sobremesa) de sal com alho
1/2 concha de gordura
1 concha de cachaça
Farinha de mandioca, o necessário
Pimenta a gosto
Salsa e cebolinha picadas

Para enfeitar:
200 grs. de bacon picadinho frito
2 a 3 ovos cozidos
4 folhas de couve picada e refogada

Modo de Fazer:
Cozinhar o feijão até ficar bem macio.
Retirar do fogo e amassar com um soquete, passar em peneira fina e reservar.
Aquecer bem uma panela, juntar a gordura, o sal com alho, a cebola em cubos, misturar e deixar alourar.
Acrescentar o feijão e a água, o necessário para ganhar consistência.
Acertar o tempero.
Deixar ferver e ir acrescentando farinha em forma de chuvisco, até pegar a textura desejada. Mexer em roda, sem parar. Cozinhar mais alguns minutos em fogo lento.
Retirar do fogo e acrescentar a cachaça. Colocar em uma travessa e enfeitar. Servir com arroz branco e lombo mineiro.
Receita de Elzinha Nunes