Google+ Followers

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Cubu



Cubu - É um tipo de bolo de fubá, coalhada com erva doce, assado enrolado em uma folha de bananeira. Sustenta, que é uma beleza... Como eu procurava uma receita bem mineira, teria que ser de uma doceira famosa e tradicional na arte da culinária mineira. Achei no blog Quitandas de Minas, que saiu também a reportagem no caderno Paladar do jornal O Estado de S. Paulo. Reproduzo aqui a página de Rosaly Senra:

D. Maria do Carmo, conhecida por Carmem, leva os cubus e outras quitandas, todo sábado, para a feira de Congonhas. Também é uma participante ativa dos Festivais de Quitanda da cidade. Essa receita, como está, foi ditada durante uma das feiras de sábado.

                               Quituteira D. Maria do Carmo Santos Costa, São Brás do Suaçuí - MG

Ingredientes:
2 kg de fubá
1 kg de farinha de trigo
2 litros de coalhada
1 e ½ kg de açúcar
6 ovos
½ kg de margarina
250 g de gordura de coco
cravo
canela
erva doce
2 colheres (sopa) de bicarbonato
1 pitada de amor

Modo de fazer:

De véspera, cortar as folhas mais tenras da bananeira, lavar e cortar no tamanho para enrolar os cubus.

Numa bacia ou gamela, colocar o fubá, e a margarina. Numa vasilha à parte, colocar a gordura para esquentar ao fogo. Depois de quente, despejar sobre o fubá e a manteiga. Misturar bem. Antes que essa massa esfrie, juntar o açúcar, o sal e a farinha, misturando bem. Juntar a coalhada e reservar. Depois, juntar os ovos e bater, misturando tudo. Deixe descansar mais um pouco. Na hora de enrolar, juntar o cravo, a canela, a erva-doce e por último o bicarbonato. Para colocar para assar, tirar a massa com uma colher grande de arroz, e embrulhar nas folhas de bananeira. Levar para assar em forno quente.

Dica do site Sabores de Minas:
Neta de tropeiro, Natália Nascimento Souza, a Nazinha, de Ipoema e com 57 anos, mantém a tradição e sabe todo o processo de cor e salteado. Depois de retirar a lenha do forno, ela coloca as bandejas de metal, lembrando que, para o cubu ficar coradinho, “tem que ter caloria por baixo e por cima”. Outro segredo básico é dar três dobras na folha de bananeira. Dar duas dobras, virando as pontas para baixo. Colocar no tabuleiro, também com as pontas viradas para baixo. Assar em forno bem quente. Prefira as folhas novas da bananeira. Antes de fazer o cubu, levar as folhas ao fogo para murchar, separando as folhas das fibras grossas. O alimento é comido, geralmente, no café da manhã.

4 comentários:

  1. A receita original da Dona Carmem, feita ao vivo no programa Trilhas do Sabor (no You Tube) leva banha de porco e não gordura de coco como está escrito aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta receita foi apenas reproduzida aqui no meu blog. Como já disse acima, ela foi publicada em um jornal e em um blog regional, todos dois de grande credibilidade. Fica registrado aqui a sua dica: quem quiser, pode fazer com banha de porco. Obrigado pela sua observação.

      Excluir
  2. Maravilha amei a receita da Dona Carmem tradicoes antigas minha prai parabens!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário: