Google+ Followers

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Molho de Tomate de Pizzaria



Acabei de testar esse molho, que é a descoberta que todos queriam! O que eu fiz ainda está morno, esperando esfriar completamente para congelar. O processo de preparo tem toda uma ciência e este é o grande segredo: fazer as etapas sem pressa,  que o resultado será maravilhoso. E se preferir fazer uma quantidade maior para congelar, também vai ter que esperar esfriar. Coloque o molho frio nos vidros ou potes com tampas e cubra com uma fina camada de azeite, que impedirá que mofe. Siga direitinho o modo de fazer, que vai se surpreender com a qualidade e sabor!

1ª Etapa:
3 colheres de sopa de óleo de soja
1 colher (sopa) cheia de manteiga
2 dentes de alho picados
½ cebola picada
sal à gosto e pimenta do reino
Em uma panela, refogue os ingredientes acima até ficarem dourados ou transparentes e reserve.

2ª Etapa:
7 ou  mais tomates inteiros, cortados em 4 e bem maduros
1 caixinha de molho de tomate tradicional
1 colher de sopa de massa de tomate pequena
1 colher de sobremesa rasa de sal
1 colherinha de pimenta do reino
1 colher sopa de orégano
algumas folhinhas de manjericão frescas ou desidratadas.
3 ou 4 colheres de sopas cheias de farinha de trigo
1 colher de azeite de boa qualidade

Em uma panela grande, coloque os tomates  complete com água até cobrir um dedo na horizontal sobre eles. Ponha-os para cozinhar até ferver.  Ao ferver, deixe em fogo baixo por uns 5 minutos e apague o fogo. Deixe esfriar naturalmente na panela até que possa passar tudo no liquidificador. Reserve a maior parte possível da água do cozimento dos tomates, retirando da panela apenas os tomates já bem cozidos com um pouco da água ficando a maior parte da água na panela.

Quando levar o líquido e os tomates ao liquidificador tenha a certeza que eles estejam  totalmente frios, se não estiverem, agregue um pouco de água fria. Em seguida, junte à mistura o molho de tomates da caixinha, o sal, a  pimenta do reino, o orégano e as folhinhas de manjericão. Quando começar a liquidificar esta mistura, retire a tampa do liquidificador com cuidado e acrescente a fritura da panela pequena ao liquidificador juntamente com a farinha de trigo, colocada aos poucos.


Dica: coloque a farinha com o liquidificador em movimento para ela não criar grumos na mistura. Ela fará com que o caldo do molho fique mais espesso. Bata tudo pelo tempo necessário ficar bem liso e na última batida, coloque o azeite.

3ª Etapa:
Misture os tomates liquidificados á panela com a água que estava sobrando e coloque outra vez para cozinhar até agarrar fervor mexendo constantemente. Logo que apresentar bolhas de fervura, o caldo estará mais espesso, então, apague o fogo e deixe esfriar. Só depois que o molho estiver quase frio, coloque então orégano a gosto, os ramos de manjericão macerados e outro tempero da sua preferência.

O molho está pronto para uma boa pizza. A consistência deste molho é denso, cremoso, espesso e bem vermelho. Se não alcançar esta consistência, agregue mais uma caixinha de molho ou pelo menos a metade da caixinha.


A durabilidade deste molho na geladeira é de até 15 dias fresco e se pode congelar no caso de fazer uma maior quantidade. Ao descongelar, volte a bater no liquidificador para voltar à cremosidade habitual .
Fonte adaptada:  Fòrum das Pizzas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: